Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PA
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Concertos Sinfônicos 10 70 min R$ 20,00

QUARTETO COULL E CLELIA IRUZUN

Endereço

R. da Bahia, 2244
Lourdes - Belo Horizonte - MG

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(31) 2626-1015

Temporada

Terça 20h30

03 de Outubro de 2017

Ingressos

R$ 20,00

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.
50% para clientes Bradesco.
15% para sócio do Minas Tênis Clube.

Valores

R$ 20,00 inteira
R$ 10,00 meia

Informações

-É expressamente proibido o consumo de alimentos e bebidas no interior do Teatro.
-Quando for permitido a entrada após o início do espetáculo perde-se o direito ao lugar marcado.
-Devolução de ingresso até 96hs antes do evento.

"Coull Quartet

Formado em 1974 por estudantes da Royal Academy of Music, eles rapidamente alcançaram reconhecimento nacional e foram nomeados Quarteto em Residência da Universidade de Warwick em 1977, um cargo que eles mantêm até os dias atuais. O Coull Quartet, que inclui ainda dois de seus membros fundadores, tem se apresentado em concertos e também em transmissões de rádio por todo o Reino Unido, além da Europa Ocidental, as Américas, Austrália, China, Índia e Extremo Oriente.

Desde meados da década de 1980, o Coull Quartet fez mais de 30 gravações com uma ampla seleção do repertório, desde os quartetos de Mendelssohn e Schubert até a música de câmara britânica do século XX e contemporânea. Seu CD de quartetos de Maw e Britten, gravados pelo selo Somm Label, recebeu reconhecimento universal, sendo destacado na “Editor's Choice” da revista Gramophone e referido como o “Benchmark Recording” pela BBC Music Magazine. Suas gravações de música de Sibelius e Ian Venables também receberam excelentes críticas nas principais publicações musicais.

A impressionante e original lista de obras comissionadas para o Coull Quartet inclui obras de Sally Beamish, Edward Cowie, Joe Cutler, David Matthews, Nicholas Maw, Robert Simpson e Howard Skempton. Dentre elas, constam quartetos de cordas, quintetos com piano ou instrumentista de sopro, obras com voz solo ou coro, e até mesmo uma peça para quarteto de cordas e tênis de mesa, executada durante as comemorações dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. A rara combinação de maturidade e frescura que caracteriza as performances do Coull Quartet é muitas vezes destacada por críticos e editores musicais. O editorial do magazine inglês The Strad escreveu sobre o conjunto: “Aqui a performance é tão repleta de entusiasmo e entrega e ao mesmo tempo tão infundida de sabedoria acumulada em três décadas, que a música simplesmente se reinventa”.

Clélia Iruzun

A feliz junção do colorido espírito brasileiro e musicalidade espontânea firmou a brasileira radicada em Londres, Clélia Iruzun, como uma das artistas mais interessantes, no cenário mundial, nos últimos anos. Clélia estudou na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro e na Royal Academy of Music onde se graduou com o Recital Diploma e diversos prêmios. Ela também trabalhou com pianistas de prestígio como Nelson Freire, Jaques Klein, Stephen Kovacevich e Fou Ts’Ong e com a famosa professora brasileira Mercês de Silva Telles, em Paris. Grandes compositores brasileiros como Francisco Mignone e Marlos Nobre dedicaram-lhe obras.

Como solista em recitais e com orquestras, vem atuando pela Europa, Américas e Ásia. Ela ganhou prêmios importantes no Brasil e em competições internacionais, como Tunbridge Wells, no Reino Unido e Santander e Zaragoza, na Espanha. Já excursionou como solista na China tendo de apresentando no Grande Teatro de Xangai e na Sala da Cidade Proibida de Pequim, assim como no Konserthusets de Gotemburgo e Estocolmo, no Philharmonie de Poznan, no Queen Elizabeth Hall, Purcell Room e Wigmore Hall, em Londres, e no Brasil, onde excursiona em tournées todos os anos.

Clélia também já apareceu várias vezes na rádio e televisão em vários países, incluindo transmissões para a BBC Radio 3. Ela gravou vários CDs com sucesso, numa variedade de repertório, de vai de compositores latino-americanos aos Concertos de Mendelssohn, além do Concertino de Elizabeth Maconchy com a BBC Scottish Symphony Orchestra, a Música para Piano de Marlos Nobre - ambos no selo Lorelt - e o primeiro volume da música para piano de Frederico Mompou, lançado no selo SOMM Records. Lançou recentemente mais dois CDs: Ernesto Nazareth “Portrait of Rio” (Lorelt) e o segundo volume da música para piano de Frederico Mompou (SOMM), que foi selecionado como um dos melhores lançamentos do mês pelo magazine Sunday Times.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

QUARTETO COULL E CLELIA IRUZUN

Teatro Bradesco BH

Lourdes - Belo Horizonte - MG

"Coull Quartet

Formado em 1974 por estudantes da Royal Academy of Music, eles rapidamente alcançaram reconhecimento nacional e foram nomeados Quarteto em Residência da Universidade de Warwick em 1977, um cargo que eles mantêm até os dias atuais. O Coull Quartet, que inclui ainda dois de seus membros fundadores, tem se apresentado em concertos e também em transmissões de rádio por todo o Reino Unido, além da Europa Ocidental, as Américas, Austrália, China, Índia e Extremo Oriente.

Desde meados da década de 1980, o Coull Quartet fez mais de 30 gravações com uma ampla seleção do repertório, desde os quartetos de Mendelssohn e Schubert até a música de câmara britânica do século XX e contemporânea. Seu CD de quartetos de Maw e Britten, gravados pelo selo Somm Label, recebeu reconhecimento universal, sendo destacado na “Editor's Choice” da revista Gramophone e referido como o “Benchmark Recording” pela BBC Music Magazine. Suas gravações de música de Sibelius e Ian Venables também receberam excelentes críticas nas principais publicações musicais.

A impressionante e original lista de obras comissionadas para o Coull Quartet inclui obras de Sally Beamish, Edward Cowie, Joe Cutler, David Matthews, Nicholas Maw, Robert Simpson e Howard Skempton. Dentre elas, constam quartetos de cordas, quintetos com piano ou instrumentista de sopro, obras com voz solo ou coro, e até mesmo uma peça para quarteto de cordas e tênis de mesa, executada durante as comemorações dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. A rara combinação de maturidade e frescura que caracteriza as performances do Coull Quartet é muitas vezes destacada por críticos e editores musicais. O editorial do magazine inglês The Strad escreveu sobre o conjunto: “Aqui a performance é tão repleta de entusiasmo e entrega e ao mesmo tempo tão infundida de sabedoria acumulada em três décadas, que a música simplesmente se reinventa”.

Clélia Iruzun

A feliz junção do colorido espírito brasileiro e musicalidade espontânea firmou a brasileira radicada em Londres, Clélia Iruzun, como uma das artistas mais interessantes, no cenário mundial, nos últimos anos. Clélia estudou na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro e na Royal Academy of Music onde se graduou com o Recital Diploma e diversos prêmios. Ela também trabalhou com pianistas de prestígio como Nelson Freire, Jaques Klein, Stephen Kovacevich e Fou Ts’Ong e com a famosa professora brasileira Mercês de Silva Telles, em Paris. Grandes compositores brasileiros como Francisco Mignone e Marlos Nobre dedicaram-lhe obras.

Como solista em recitais e com orquestras, vem atuando pela Europa, Américas e Ásia. Ela ganhou prêmios importantes no Brasil e em competições internacionais, como Tunbridge Wells, no Reino Unido e Santander e Zaragoza, na Espanha. Já excursionou como solista na China tendo de apresentando no Grande Teatro de Xangai e na Sala da Cidade Proibida de Pequim, assim como no Konserthusets de Gotemburgo e Estocolmo, no Philharmonie de Poznan, no Queen Elizabeth Hall, Purcell Room e Wigmore Hall, em Londres, e no Brasil, onde excursiona em tournées todos os anos.

Clélia também já apareceu várias vezes na rádio e televisão em vários países, incluindo transmissões para a BBC Radio 3. Ela gravou vários CDs com sucesso, numa variedade de repertório, de vai de compositores latino-americanos aos Concertos de Mendelssohn, além do Concertino de Elizabeth Maconchy com a BBC Scottish Symphony Orchestra, a Música para Piano de Marlos Nobre - ambos no selo Lorelt - e o primeiro volume da música para piano de Frederico Mompou, lançado no selo SOMM Records. Lançou recentemente mais dois CDs: Ernesto Nazareth “Portrait of Rio” (Lorelt) e o segundo volume da música para piano de Frederico Mompou (SOMM), que foi selecionado como um dos melhores lançamentos do mês pelo magazine Sunday Times.