Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PA
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Show 10

Lia Chaves
Show Dançante Bailão Tim Maia

Endereço

Av. Sete de Setembro, 1537
Campo Grande - Salvador - BA

ver google maps

Temporada

Sexta e Sábado 20h30

07 a 08 de Julho de 2017

Tickets

R$ 70,00 couvert artístico

Serviços

Serviço de BAR:

A partir das 19h45.

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Informações

PROIBIDA A ENTRADA DEPOIS DO INÍCIO DO SHOW.

Lia Chaves – Bailão do Tim Maia

Com o show “Bailão do Tim Maia”, nos dias 07 e 08 de julho, às 20h30, no Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia, a cantora Lia Chaves celebra 35 anos de carreira, convida o público para dançar ao som dos grandes sucessos do mais emblemático ‘síndico’ do Brasil e se prepara para transformar o show em disco.
O espetáculo foi montado em cima do conceito musical dos anos 1970, com os integrantes da banda caracterizados com figurino inspirado nesse período, inclusive os convidados, em uma forma de homenagem essa fase tão efervescente de Tim. "Cantar Tim Maia é um grande privilégio", diz a cantora, que fez uma vasta pesquisa, colocou o público para escolher as canções, através de votação nas redes sociais, e deu a sua própria roupagem e leitura interpretativa dessas músicas.
Lia sempre teve Tim como referência artística, pois o potencial vocal de ambos se assemelha em diversas transversais musicais. A artista desenvolveu um jeito próprio de interpretar canções com uma voz rouca e ao mesmo tempo potente. Mas ela não se apega a rótulos. "Em um determinado momento, eu descobri que sou uma cantora de matrizes africanas. O jazz, osoul, o blues, o samba, o que vem dessa matriz, eu canto. É assim que me defino".
Durante a infância, depois de sair do Rio de Janeiro com os pais para vir morar na Bahia, aos cinco anos, Lia Chaves já se comportava como uma artista. Improvisava um palco e uma cortina no meio da sala de casa, pedia para a mãe preparar um bolo e convidava os vizinhos para vê-la cantar.
O que começou como uma brincadeira de criança se transformou em uma carreira duradoura que acaba de completar 35 anos. Ao longo desse tempo, Lia vem acumulando experiências e parcerias, até culminar em trabalhos como o projeto mais recente, o show "Bailão do Tim Maia", que ela apresenta há cerca de um ano em locais como Pelourinho e praças públicas.
Em suas apresentações o Bailão já recebeu vários convidados ilustres, como os baianos Marcia Short, Aloísio Menezes, Portela, Juliana Ribeiro, Gerônimo, além de outros grandes artistas. No repertório, mais de 20 canções, como Gostava Tanto de Você, Azul da Cor do Mar, Coronel Antônio Bento (Luís Wanderley e João do Vale), Primavera (Cassiano), O Descobridor dos Sete Mares (Michel e Gilson Mendonça), Um Dia de Domingo, Me dê Motivo (Michael Sullivan/Paulo Massadas), dentre outras.
Acompanhada por Eli Oliveira (guitarra), Marlon Borges (contrabaixo), Riam Santos (bateria), Diego Rosa (teclados/trombone), a própria Lia assina a direção artística e musical. Nos vocais, Ana Claudia Cruz e Fred Chaves. Tudo sob a supervisão da Hessel Produções.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Show 10

Lia Chaves Show Dançante Bailão Tim Maia

Café Teatro Rubi - Wish/ Hotel Da Bahia by GJP

Campo Grande - Salvador - BA

Lia Chaves – Bailão do Tim Maia

Com o show “Bailão do Tim Maia”, nos dias 07 e 08 de julho, às 20h30, no Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia, a cantora Lia Chaves celebra 35 anos de carreira, convida o público para dançar ao som dos grandes sucessos do mais emblemático ‘síndico’ do Brasil e se prepara para transformar o show em disco.
O espetáculo foi montado em cima do conceito musical dos anos 1970, com os integrantes da banda caracterizados com figurino inspirado nesse período, inclusive os convidados, em uma forma de homenagem essa fase tão efervescente de Tim. "Cantar Tim Maia é um grande privilégio", diz a cantora, que fez uma vasta pesquisa, colocou o público para escolher as canções, através de votação nas redes sociais, e deu a sua própria roupagem e leitura interpretativa dessas músicas.
Lia sempre teve Tim como referência artística, pois o potencial vocal de ambos se assemelha em diversas transversais musicais. A artista desenvolveu um jeito próprio de interpretar canções com uma voz rouca e ao mesmo tempo potente. Mas ela não se apega a rótulos. "Em um determinado momento, eu descobri que sou uma cantora de matrizes africanas. O jazz, osoul, o blues, o samba, o que vem dessa matriz, eu canto. É assim que me defino".
Durante a infância, depois de sair do Rio de Janeiro com os pais para vir morar na Bahia, aos cinco anos, Lia Chaves já se comportava como uma artista. Improvisava um palco e uma cortina no meio da sala de casa, pedia para a mãe preparar um bolo e convidava os vizinhos para vê-la cantar.
O que começou como uma brincadeira de criança se transformou em uma carreira duradoura que acaba de completar 35 anos. Ao longo desse tempo, Lia vem acumulando experiências e parcerias, até culminar em trabalhos como o projeto mais recente, o show "Bailão do Tim Maia", que ela apresenta há cerca de um ano em locais como Pelourinho e praças públicas.
Em suas apresentações o Bailão já recebeu vários convidados ilustres, como os baianos Marcia Short, Aloísio Menezes, Portela, Juliana Ribeiro, Gerônimo, além de outros grandes artistas. No repertório, mais de 20 canções, como Gostava Tanto de Você, Azul da Cor do Mar, Coronel Antônio Bento (Luís Wanderley e João do Vale), Primavera (Cassiano), O Descobridor dos Sete Mares (Michel e Gilson Mendonça), Um Dia de Domingo, Me dê Motivo (Michael Sullivan/Paulo Massadas), dentre outras.
Acompanhada por Eli Oliveira (guitarra), Marlon Borges (contrabaixo), Riam Santos (bateria), Diego Rosa (teclados/trombone), a própria Lia assina a direção artística e musical. Nos vocais, Ana Claudia Cruz e Fred Chaves. Tudo sob a supervisão da Hessel Produções.